4 Matando o tédio

Você está completamente inundada em um belo tédio dominical enquanto procura alguma coisa que realmente mereça sua atenção na internet quando de repente... PAFF!Lhe esbarra na cara um texto tão perfeito,do tipo que esbofeta qualquer ideia que você possua sobre livros. O nome do Autor é Mario Bortoloto e eu encontrei esse texto em um site que costumo visitar com frequência: Livros e Afins. Sem mais delongas,aproveitem as palavras do Mário.


Porta de entrada pra literatura?

Tem gente que usa o seguinte argumento: “Se o sujeito lê , já é um bom sinal. É uma porta de entrada pra que ele leia algo melhor”. Não acredito nessa merda. Quem lê , não vai ler mais nada que preste. No máximo vai ler Zíbia Gaspareto. O cara que lê  é leitor de auto-ajuda, jamais vai ler nada que preste. Vai é se converter pra alguma igreja evangélica e encher o nosso sagrado saco com sua fé de quinta categoria calcada em prosperidade pessoal. E eu também acredito em ligações evidentes entre o gosto musical e o gosto literário. Por exemplo, o sujeito que gosta de MPB (sei lá, pode ser Lenine, Zeca Baleiro ou fodões do tipo Chico e Tom Jobim) fatalmente vai ser um bom leitor de Saramago, Garcia Marquez, Clarice Lispector, etc. Já os ouvintes de blues e rock and roll se aproximam de literatura mais maldita (beats, Henry Miller, Bukowski, Dostoievski, etc). Se você pega um moleque fã de Frank Zappa por exemplo que nunca leu porra nenhuma e dá pra ele um John Fante, é claro que ele tem boas chances de curtir e passar a gostar de literatura, e talvez um dia a gente possa ver o moleque lendo Celine, numa boa. O cara que ouve música eletrônica, faz de conta que gosta de ler. Tem muito livro na estante, mas nunca leu merda nenhuma. Mas discute superficialmente sobre todos enquanto programa a nova “balada” e providencia um novo estoque de aditivos, o que já é o suficiente pra engabelar a rapaziada da sua turma, com o mesmo apetite literário que ele. É claro que estou generalizando e é claro que existem exceções, eu mesmo conheço algumas, mas hoje eu não tô a fim de falar de exceções. Mas sem exceções que essas não existem, o leitor de Paulo Coelho nunca vai ler mais porra nenhuma. Ah, sei lá, talvez ele leia . Já o cara que ouve axé ou sertanejo, esse nunca vai ler porra nenhuma mesmo. Acho que nem Paulo Coelho. Aliás, ele até se ofende com esse tipo de conversa. Quer dizer, cada um na sua. Assim como eu sei que muita gente jamais se identificará com nada que escrevo por aqui. Mas tá tudo certo. Eu tô mais que satisfeito com a rapaziada que lê o que eu escrevo aqui. Afinal eu já tenho dois perfis no Facebook, caramba. Não sou Roberto Carlos e nunca quis ter um milhão de amigos.
Mario Bortoloto
Mais textos dele podem ser encontrados no blog Atire no Dramaturgo e nos seus dois perfis no Facebook: Mário Bortolotto e Mário Bortolottodois. Texto reproduzido aqui com o consentimento do autor.

4 comentários:

Ygo Maia - Mergulhando Na Leitura disse...

Ele ESBOFETEOU mesmo qualquer ideia sobre os livros. Como ele mesmo disse, existem exceções... Embora o texto dele tenha sido bem esclarecedor.

Um abraço!!

Paula Lima disse...

Gente, eu amei esse texto! Sou desse jeito também hehe!
xoxo
Curti aqui!
OPS, ESNOBEI!

Luana - LL disse...

Simplesmente não concordo, acho que isso sim um preconceito, não é porque o cara lê Paulo Coelho que ele não pode ler nada mais, isso é colocar padrões, me desculpe, mas simplesmente para mim esse texto foi um nada D:

Por que você faz poema? disse...

Assassino tudo,
menos o meu tédio.

Postar um comentário

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p

Página Anterior Próxima Página Home
 

Copyright © 2012 Petit Poá! Elaborado por Marta Allegretti
Usando Scripts de Mundo Blogger